28/11/2020 às 15:19

São

147
1min de leitura

Seus seios são

a novidade brotada

a sensação do verão

são seus meios e esteios, deles o fim.

tão seus, tão sãos, tantos "sim"

de mãos em mãos, bocas e beijos

dentes e desejo

dores

a primeira mamada

que esfomeada esfola e racha

cansa mais depois passa.

Zodíaco genético maldito

gêmeos em câncer

antes quase iguais agora cicatriz

mas passou..., passamos

E hoje minha senhora

seus mamilos são

marcados no fino tecido

se entumecidos ao pé do ouvido

faróis acesos no meu mar

são dos arrecifes de coral as sereias

para mim eterno hipnotismo.

28 Nov 2020

São

Comentar
Facebook
WhatsApp
LinkedIn
Twitter
Copiar URL

Tags

amamentação amamentação poesia câncer câncer de mama peitos poesia seios seios tetas